2013 Distinção no Ano Europeu dos Cidadãos

Premiados 

A Associação para o Desenvolvimento do Centro Académico de Investigação e Formação Biomédica do Algarve, AD-ABC é a vencedora da 11ª edição do Prémio Manuel António da Mota, no valor de €50.000.

Sediado em Faro, sob a forma associativa, e constituído pelo Centro Hospitalar Universitário do Algarve, Faculdade de Medicina da Universidade do Algarve e Centro de Investigação em Biomedicina da Universidade do Algarve, o Centro Académico de Investigação e Formação Biomédica do Algarve, Algarve Biomedical Center, tem como principal missão criar, transmitir e difundir uma cultura de investigação e desenvolvimento, contribuindo para formar profissionais altamente qualificados e diferenciados.

Procura ser um centro de excelência vocacionado para o desenvolvimento, formação e investigação, assente nos pilares da eficiência, qualidade, competitividade e inovação, aspirando a ser líder estratégico na investigação biomédica a nível do Algarve e potenciar a investigação a nacional e internacional. Com o surgimento do surto epidémico provocado pela Covid-19, delineou o projeto “ABC-COVID” para ter impacto em toda a população do Algarve, sendo posteriormente estendido ao Baixo Alentejo e Alentejo Litoral.

O projeto integrou um conjunto muito vasto de iniciativas, como sejam a formação de âmbito geral à população, com ajuda à realização e implementação de planos de contingência; reforço da linha SNS24 com a criação de um callcenter em Faro e posteriormente em Braga; desenvolvimento da capacidade de produção de álcool gel nos laboratórios da Universidade, com distribuição às instituições que dele necessitavam na região; desenvolvimento da capacidade de produção de meio de transporte viral, necessário para as colheitas das amostras virais, numa altura em que existiam na região zaragatoas, mas não existia este líquido; desenvolvimento da capacidade de produção de zaragatoas, quando não era possível obter zaragatoas no mercado nacional e internacional (com uma startup do concelho de Loulé, a Mark 6 Prototyping, desenvolveu a capacidade de produção para a região do Algarve, tendo impacto imediato na região). Desancadeou igualmente as ações necessárias para ser criado um consórcio com a Hidrofer, Instituto Superior Técnico e Logoplast que dotou o país de uma capacidade de produção de kits de diagnóstico em quantidade suficiente para todo o país; criação de um laboratório com necessidade de realização de testes diagnósticos por RT-PCR à Covid-19; criação de capacidade de colheita de amostras, quer através do modelo de Drive Trough quer através da deslocação das próprias equipas junto da população, tendo levado ao descongestionamento dos cuidados de saúde da região; criação de uma plataforma de informação aos profissionais de saúde, com atualização permanente, de leitura facilitada e rápida, designada ICAM; início de estudos com utilização de testes de rastreio serológico, tendo levado à criação com a Fundação Champalimaud de uma metodologia de rastreio e testagem combinada, utilizando um rastreio serológico e complementada com os testes RT-PCR; apoio ao projeto QLINIC dos alunos de medicina da Universidade do Algarve, que visa o apoio em situações de saúde não relacionadas com a COVID, possibilitando a todos uma linha gratuita e uma forma fácil de receberem aconselhamento de especialistas.

A par da Associação para o Desenvolvimento do Centro Académico de Investigação e Formação Biomédica do Algarve, AD-ABC, vencedora do Prémio, foram ainda distinguidas nove instituições nacionais, cabendo o 2º e 3º lugares, respetivamente, à Associação Tempos Brilhantes e Associação de Socorros Mútuos Mutualista Covilhanense, e as restantes sete menções honrosas à Associação de Recolha de Excedentes Alimentares (AREA), Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (APDP), Centro Social 6 de maio, Crescer na Maior – Associação de intervenção comunitária (projeto “É uma casa”), Pista Mágica – Associação, Santa Casa da Misericórdia de Ovar e Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).

Entre as 10 candidaturas finalistas, ao vencedor da 11ª edição de 2020 é atribuído um Prémio pecuniário de €50.000, cabendo ao 2º e 3º classificados prémios no valor de €25.000 e €10.000, respetivamente, e €5.000 a cada uma das sete menções honrosas.

Face à situação sanitária que se vive em Portugal e na impossibilidade de realização da habitual cerimónia de entrega do Prémio prevista para o dia 15 de novembro no Centro de Congressos da Alfândega do Porto, o anúncio da candidatura vencedora e das restantes candidaturas premiadas teve lugar na antena da TSF a partir das 15h do dia 15 de novembro, com uma emissão especial dedicada a este tema.

Filme sobre as 10 finalistas do Prémio

Intervenção de Sua Excelência o Presidente da República

Mais informação sobre o Prémio na página da TSF